terça-feira, 10 de maio de 2011

Carolina Maria de Jesus



Mulher negra, mãe solteira, semianalfabeta e favelada, semelhante à tantas outras que engordam as estatísticas da desigualdade social no Brasil. Uma escritora única, cujo olhar aguçado conduz uma narrativa forte e dolorosa que chama a atenção para a condição humana. Carolina Maria de Jesus é autora, entre outros, de Quarto de Despejo, fenômeno editorial do início da década de 1960. O livro, traduzido em 13 idiomas, publicado em mais de 40 países - cuja primeira edição, de 30 mil exemplares, esgotou em apenas três dias - vendeu mais de 1 milhão de cópias.
Carolina nasceu em 1914, na cidade mineira de Sacramento. Lá a escritora teve acesso a toda a edução formal recebida em sua vida, que se resumiu a dois anos de escola primária. De Minas Gerais, migrou para São Paulo, onde trabalhou como doméstica e, posteriormente, como catadora de papel. Estabeleceu-se na favela Canindé, às margens do rio Tietê, uma das primeiras comunidades a se aproximar do centro da capital paulista. E foi ali descoberta pelo jornalista Audálio Dantas.
Autodidata, amante dos livros e da escrita, Carolina registrava o seu cotidiano em cadernos que recolhia do lixo. Nos mais de 30 diários que escreveu, a autora agregava às anotações pessoais observações sobre a favela, o descaso, os contrastes entre o centro e a periferia, a política, etc. Seu relato - que tem início em 15 de julho de 1955 e se encerra em 1 de janeiro de 1960 - deu corpo a Quarto de Despejo, sua obra mais conhecida. O texto é marcado por uma ironia aberta beirando o sarcasmo, pela consciência das condições política e social que determinam as estruturas de miserabilidade, por uma ambiguidade sofrida em relação à condição do negro e por um diálogo acalorado com o discurso "culto".

Clarice Lispector com Carolina Maria de Jesus no lançamento do livro em 1960. 
[foto do acervo de Paulo Gurgel Valente]


O livro, um documento inestimável da situação de marginalização em um grande centro urbano, dialoga com obras como A Geografia da Fome, de Josué de Castro, ao mesmo tempo em que mantém um valor literário incontestável por sua intensidade narrativa, por seus grandes momentos metafóricos e pelo lirismo cru. Os diários, organizados por Audálio Dantas, sofreram algumas alterações e cortes, até que se chegasse ao produto final. Manteve-se, no entanto, a dicção da autora, sua fluidez, seu léxico, seu "português gostoso" "na língua errada do povo, língua certa do povo", como falava o poeta Manuel Bandeira.

[Por Micheliny Verunschk, na revista Discutindo Literatura, Edição-14].

3 comentários:

Anônimo disse...

Carolina & Clarice - quem diria!
Muito bom demais...
Zildete

Leodenis disse...

Hoje em dia tem uma casta aí que quer é distância.
Mas porquê eu não sabia da existência dessa maravilhosa Carolina com talento passado para uma folha de papel achada no lixo?
Outro ponto para a internet e para este também maravilhoso blog de sugestivo e criativo título.
Repassarei para meus amigos de faculdade aqui em Porto Alegre.

Fanzine Episódio Cultural disse...

COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
Contato: Carlos (editor)
machadocultural@gmail.com
http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
VEJA O FANZINE EPISÓDIO CULTURAL NA FEIRA DO LIVRO DE POÇOS DE CALDAS 2011
http://www.feiradolivropocosdecaldas.com.br/


Contatos:
E-mail: machadocultural@gmail.com
MSN: machadocultural@hotmail.com
Twitter: www.twitter.com/episodiocultura
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
Myspace: www.myspace.com/tarokid2003
Blog: http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
Orkut: Carlos Roberto (Episódio Cultural)
Skype: tarokid18
Sobre o poeta e editor Carlos Robero de Souza:

1964: Nasce em Machado-MG
1966: Muda-se para São Paulo/SP, onde surge sua paixão pelo Cinema.
1995: Retorna para Machado, passando a pesquisar a trajetória do Cinema local.
2005: Edita a Revista do Cinema Machadense (1911-2005)
2006: Compõe três letras gravadas pela banda finlandesa “Força Macabra”
2008: Lança o livro “O Anjo e a Tempestade” sob o pseudônimo Agamenon Troyan.
2008: Edita o Fanzine Episódio Cultural
2009: Edita o Jornal Ciclone
2010: Novo membro da Academia Machadense de Letras
2010: Destaque do ano (Troféu Carlos Drummond de Andrade”/Itabira-MG)

Vídeos

Revista do Cinema Machadense; pela TV Alterosa (SBT)
http://www.youtube.com/watch?v=msoR2iUr-8M

Livro “O Anjo e a Tempestade” e Fanzine Episódio Cultural
http://www.youtube.com/watch?v=5gyGLdnpuvQ

FUI ENTREVISTADO PELO "CARDÁPIO CULTURAL". ACESSEM
http://cardapiocultural.podbean.com/2010/03/12/poetas-e-poesias/ E
CLIQUEM EM “POETAS E POESIAS” PARA OUVI-LA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...