domingo, 19 de dezembro de 2010

Miguel Sanches Neto


Nascido no seio de uma família de agricultores de Bela Vista do Paraíso mas criado em Peabiru, pequenos municípios do interior do Paraná, o autor tornou-se um dos mais importantes criticos literários contemporâneos do país. Além de ser docente da UEPG, com título de doutorado em Teoria Literária pela Unicamp, escreve para a Gazeta do Povo (Curitiba) e a Revista Carta Capital.
Embora o gosto por escrever venha desde sua adolescência, o escritor comecou a ser reconhecido internacionalmente à partir do lançamento do livro Chove sobre minha infância pela Editora Record em 2000, obra já traduzida para a língua espanhola. Desde então, é um dos nomes mais representativos da nova literatura brasileira.

Chá das Cinco com o Vampiro, de Miguel Sanches Neto

por Milton Ribeiro - Para empreender um romance há que ter boa dose de motivação e um ingrediente que pode ser muito motivador é o da vingança pessoal. Na história da literatura há vários exemplos de romances e contos que se iniciaram como reações a reais ou supostas agressões e que superaram o mero objetivo de ofender. É o que ocorre com Chá das Cinco com o Vampiro: se parte de uma rixa, se a descreve, deixa-nos envolvidos num delicioso e amargo retrato das vaidades literárias e da cidade de Curitiba, descrita como um verdadeiro inferno (...)
Um personagem importante do livro é a opressiva cidade de Curitiba, que nos é mostrada exatamente como este articulista a sentiu em várias visitas. É uma cidade que não adota ninguém, comandada por uma elite culturalmente pobre que busca nos sobrenomes – como os personagens de Balzac – as provas de uma boa ascendência. Ao mesmo tempo, não suporta quem se sobressai ou é diferente. Conservadora até a medula, a Curitiba de Sanches é Curitiba.

CONTINUE A LEITURA AQUI

Caricatura: João de Deus Netto

@@@@

 Capa de minha autoria para ilustração do post.

3 comentários:

Frida disse...

Conservadora? Eu arriscaraia também neo-nazi.

Alex Tossato disse...

Eu juro que assiti uma apresentadora polaquinha (pra variar) lendo com um sorriso de lobulo a lóbulo, anunciando que a vitória do playboyzinho tucano Beto Richa e a derrota da Dilma no Paraná é que ´"nós continuamos não negando a nossa tradição de ser um Estado de direita"!!!. Fiquei frustado porque a mocinha da BAND? CUritiba não complementou um graças a nossa Senhora do Rocio, quase no cio. Esta tal de senhora do Rocio é a padroeira da polacada e da italianada alienada, imbelicilizada culturalmente que fala o ótimo texto deste excelente blog.

José María Souza Costa disse...

Feliz 2011
Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
Um abraço e fique com DEUS.

http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...